12 set
2012
Saborosa & Saudável
   Por: Ste Costa

Que devemos nos alimentar de forma saudável a gente tá careca de saber né? Mas tem muitas vezes que fica difícil resistir algumas delícias como uma boa macarronada, uma pizza (nhamiii), uma cervejinha acompanhada de muitos petiscos e amigos, uma maniçoba no Círio (alô, paraenses!). Eu estou fazendo o impossível para comer direito, mas o que ainda me mata é o fim de semana… como tudo o que não rolou na semana inteira. #Afff #Help


Bom, e um dos alimentos que estou ingerindo diariamente é a gelatina! Acho que muitas de nós sabemos que ela é cheia de benefícios e descobri muitas coisas legais pesquisando no nosso amigo Gugow. Dá uma olhada nessa matéria da revista Corpo a Corpo:

A gelatina ajuda mesmo a emagrecer? A resposta é sim, desde que inserida em uma dieta balanceada. É o que dizem a nutricionista da Clínica Luisa Catoira (SP), Daniella Camargo, e a endocrinologista e nutróloga Valéria Goulart (SP), que apontam o estímulo à saciedade como um dos aspectos mais positivos na luta contra os quilinhos extras.

O efeito ocorre por razões como o alto teor de aminoácidos, que age sobre o centro do apetite, como um moderador natural da fome. “Como ela retarda o esvaziamento do estômago, provocando saciedade e hidratação por mais tempo, dá para evitar as beliscadas engordativas fora de hora”, destaca Daniella.

Essa, porém, não é a única maneira de tirar proveito da gelatina em nome do bem-estar e da forma física: a versão diet é uma escolha vantajosa, pois é isenta de açúcar, e pode ser incluída como lanche intermediário entre as principais refeições, seja na sua versão tradicional ou batida com iogurte, leite desnatado ou suco. A praticidade do preparo, o baixo custo, as poucas calorias (a versão light tem em média quatro calorias por porção) e o rendimento são outros pontos que facilitam sua inclusão no cardápio diário.

Fonte de colágeno

Os benefícios não param aí. Eles se estendem para a beleza da pele, do cabelo, dos ossos e das unhas também. E tudo em razão da matéria-prima da qual se origina. A médica e nutróloga Valéria Goulart (SP) explica que a gelatina – também chamada de colágeno hidrolisado – é produzida pelo processamento do colágeno retirado da pele, das cartilagens e dos ossos de diversos animais, especialmente do boi. Graças a essa proteína, o alimento ajuda a estimular a síntese de colágeno humano, mantendo a tonicidade e a elasticidade da pele e prevenindo o surgimento da flacidez. (…)

Sem milagres

(…) Enfim, o poder está comprovado e todos podem desfrutá-lo, pois a gelatina é liberada para adultos, crianças e idosos. Para turbinar os resultados no nosso corpo, a dose indicada é de dez gramas por dia, o equivalente a uma colher de sopa. Mas, atenção: a melhor opção para consumo não é aquela de caixinha, que compramos no supermercado.

A recomendada é a proteína hidrolisada, bem concentrada e com efeitos muito mais visíveis. O ideal é colocar uma colher de sobremesa da gelatina em pó em sucos, doces, iogurtes, vitaminas, musses, saladas de frutas ou até na própria gelatina industrializada“, ensina Valéria Goulart. “Vale ressaltar também que, apesar de todos os benefícios, não devemos basear nossa dieta em um só alimento. As frutas, que são ricas em vitamina, água, mineral e fibra, por exemplo, não devem sair do cardápio diário”, salienta Daniella Camargo. Então, dê uma forcinha para a perda de peso, aliando essa delícia geladinha a uma dieta equilibrada e orientada por um profissional. Para que o regime seja ainda mais efetivo, some a eficiência de uma atividade física e espere os resultados.

Legal né? Eu tenho ingerido um pouquinho de manhã e a noite já que almoço no trabalho e normalmente tem frutas de sobremesa. Espero que tenham curtido a dica saudável!

Bjo, bjo.

 

Gostou? Deixe um recadinho!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>